Morte de Ziraldo repercute entre políticos, artistas e personalidades

0
17
morte-de-ziraldo-repercute-entre-politicos,-artistas-e-personalidades
Morte de Ziraldo repercute entre políticos, artistas e personalidades

Políticos e personalidades lamentaram a perda e enalteceram a memória do cartunista e escritor Ziraldo, que morreu neste sábado (6), no Rio de Janeiro, aos 91 anos. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do escritor. Ziraldo morreu em casa enquanto dormia.

“Com tristeza, recebemos a notícia da partida de Ziraldo, aos 91 anos, o brilhante criador de ‘O Menino Maluquinho’. Suas histórias marcaram a infância de muitos e continuam a encantar gerações. Enviamos nossas condolências à família e aos admiradores. Descanse em paz, Ziraldo”, escreveu o ministro Paulo Pimenta, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Confira a repercussão nas redes sociais:

Recebi com grande pesar a notícia do falecimento de Ziraldo, artista de múltiplos talentos, que introduziu gerações de brasileiros à leitura, com leveza e humor. Ziraldo pertenceu a uma geração de intelectuais e artistas brilhantes, que fez história em nosso país e que continua a… pic.twitter.com/ncdZvVdY66

— Geraldo Alckmin  (@geraldoalckmin) April 6, 2024

Artista de múltiplos talentos, Ziraldo nos deixou neste sábado. Responsável por formar gerações e gerações de leitores mirins, o cartunista cativou fãs de todas as idades com sua potência criativa nestes mais de 80 anos de carreira. Feliz da nação que pode educar suas crianças…

— Gilmar Mendes (@gilmarmendes) April 6, 2024

Ídolo de uma geração de crianças, morreu, neste sábado, o mineiro de Caratinga Ziraldo, um dos maiores cartunistas do país, inspiração para todos os brasileiros. Seus personagens, principalmente o Menino Maluquinho, marcaram gerações.

— Rodrigo Pacheco (@rodrigopacheco) April 6, 2024

Dia triste. Perdemos Ziraldo, mineiro de Caratinga, e um dos maiores artistas do Brasil. Criador de “O Menino Maluquinho”, suas obras continuam a encantar gerações, com histórias marcantes e personagens incríveis. Meus sentimentos aos familiares e amigos. Descanse em paz.

— Alexandre Silveira (@asilveiramg) April 6, 2024

Com muita tristeza recebo a notícia da morte do desenhista, chargista, caricaturista e jornalista Ziraldo. Ele foi um dos fundadores do jornal “O Pasquim”, nos anos 60, e deixa um imenso legado à cultura brasileira, com o seu Menino Maluquinho e tantas outras criações.… pic.twitter.com/iN9XlXoL34

— Camilo Santana (@CamiloSantanaCE) April 6, 2024

Profundamente entristecido pela notícia do falecimento do icônico cartunista Ziraldo. Sua genialidade e contribuição para a cultura brasileira serão eternamente lembradas. Descanse em paz, mestre Ziraldo. pic.twitter.com/k5O4aWT1Rn

— José Guimarães (@guimaraes13PT) April 6, 2024

Hoje perdemos o grande Ziraldo, um dos maiores artistas do país. Seu talento se traduziu em décadas de criação. Foi resistência nos tempos do Pasquim e encheu livros e telas com personagens inesquecíveis como Pererê, Menino Maluquinho e tantos outros. VIVA ZIRALDO!!!! pic.twitter.com/A9XnB0UPBS

— Ivan Valente (@IvanValente) April 6, 2024

Acabamos de perder um grande mineiro, gênio e expoente da arte e da cultura brasileira. Obrigado pelo traço e pela sensibilidade, Ziraldo! Vá em paz, ‘velhinho maluquinho’. pic.twitter.com/jmW35p8hPH

— Rogério Correia (@RogerioCorreia_) April 6, 2024

Que tristeza! O Brasil acaba de perder o cartunista Ziraldo, autor de “O Menino Maluquinho”, que ajudou a alegrar gerações de crianças brasileiras. Um gigante da nossa cultura. Nossos sentimentos. pic.twitter.com/KM9zGNlQLL

— Orlando Silva (@orlandosilva) April 6, 2024

Com tristeza, recebemos a notícia da partida de Ziraldo, aos 91 anos, o brilhante criador de “O Menino Maluquinho”. Suas histórias marcaram a infância de muitos e continuam a encantar gerações. Enviamos nossas condolências à família e aos admiradores.

Descanse em paz, Ziraldo. pic.twitter.com/QfamereVNX

— Paulo Pimenta (@Pimenta13Br) April 6, 2024

Um dia triste para o Brasil: hoje recebemos a triste notícia da partida de Ziraldo, aos 91 anos, o criador do incrível “O Menino Maluquinho”, que faz parte de tantas infâncias de nosso país. Desejamos todo o apoio e solidariedade à família e aos fãs.

Ziraldo eterno!  pic.twitter.com/LJRQgMb8GS

— PT Brasil (@ptbrasil) April 6, 2024

Com pesar, lamentamos a partida de Ziraldo, aos 91 anos, criador de “O Menino Maluquinho”. Suas histórias marcaram gerações. Nossas condolências à família e aos fãs. Descanse em paz, Ziraldo.  pic.twitter.com/zxfz6Ph8p1

— Pedro Uczai (@uczai) April 6, 2024

Que tristeza. Nosso eterno menino maluquinho se foi. Criador de personagens icônicos, Ziraldo marcou tantas e tantas gerações com um enorme legado pra todos nós. Obrigada por tudo, Ziraldo ⭐️ pic.twitter.com/gBSVOqBKaf

— Flávia Alessandra (@FlaviaAleReal) April 6, 2024

Hoje, o Brasil se despede de um ícone da literatura e da ilustração. Nos deixou neste sábado (6), Ziraldo, chargista, desenhista, jornalista e escritor.

Em suas obras, alguns trabalhos envolveram o futebol e o nosso Timão.

O Corinthians se solidariza com amigos, familiares e… pic.twitter.com/FFbrVlJdlw

— Corinthians (@Corinthians) April 6, 2024

O nosso querido amigo, o cartunista Ziraldo nos deixou.

Que Deus o receba de braços abertos.
A saudade para quem fica é enorme e, nesse sentido, externo os meus sentimentos à família, amigos, admiradores e toda a sua legião de fãs.

ZIRALDO, PRESENTE! pic.twitter.com/f5baPJeMSU

— Benedita da Silva (@dasilvabenedita) April 6, 2024

Aos 91 anos, Ziraldo nos deixou hoje (06/04) deixando um legado imenso na literatura, dramaturgia, e nos quadrinhos.

O Menino Maluquinho é parte integral na vida de muitos brasileiros. Sua obra vai ecoar por muito tempo! pic.twitter.com/LqgFcFUtTU

— Lindbergh Farias (@lindberghfarias) April 6, 2024

Filho de dona Zizinha e seu Geraldo — mistura que deu origem a seu nome —, Ziraldo Alves Pinto nasceu em 24 de outubro de 1932 em Caratinga (MG). Ao longo de sete décadas de carreira, deixou uma marca importante na cultura brasileira, com livros, charges e um dos principais veículos de crítica à ditadura militar, o jornal ‘O Pasquim’.

O Menino Maluquinho, sua principal obra, foi publicado em 1980, e virou adaptação para o cinema e para a TV, seriados, desenhos animados e até ópera. O livro, que vendeu milhões de cópias em todo o mundo, recebeu o prêmio Jabuti de literatura infantil de 1980.

Em 1958, ele se casou com a esposa, Vilma, com quem teve três filhos: as cineastas e dramaturgas Daniela Thomas e Fabrizia Alves Pinto e o compositor de trilhas sonoras Antônio Pinto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui