Goiânia: Gestão Municipal da Capital aplicou 21,4% de recursos próprios em saúde no ano de 2023

0
8
goiania:-gestao-municipal-da-capital-aplicou-21,4%-de-recursos-proprios-em-saude-no-ano-de-2023
Goiânia: Gestão Municipal da Capital aplicou 21,4% de recursos próprios em saúde no ano de 2023

Em audiência pública na Câmara Municipal de Goiânia na manhã desta segunda-feira (15/4), o secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara, prestou contas do terceiro quadrimestre de 2023, como previsto na Lei Complementar 141/2012. Entre os dados apresentados, o Pollara mostrou que em 2023 a Prefeitura de Goiânia aplicou 21,4% de recursos próprios na área da saúde, valor acima do percentual mínimo de 15% da arrecadação estabelecido na Constituição Federal para ações em serviço público de saúde.

De um total de R$ 5.079 milhões arrecadados, o município aplicou R$ 1.087 milhão na saúde, o que significa 21,4%. “Desde o início da gestão, o prefeito Rogério sempre fechou o ano com mais de 20% da arrecadação aplicados na saúde, sempre esteve acima do mínimo estabelecido por lei. Ele realmente tem uma grande preocupação em melhorar a assistência prestada à população, é mais uma forma de cuidar de quem mora aqui em Goiânia”, afirmou o secretário.

A aplicação das verbas da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é concentrada em cinco programas principais: fortalecimento da gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), fortalecimento da atenção primária com a contratação de mais profissionais e melhoria das unidades de saúde, ampliação do atendimento em média e alta complexidade com a qualificação e contratação de mais profissionais e prestadores, qualificação das ações de vigilância em saúde e fortalecimento das ações de assistência farmacêutica.

Pollara exibiu dados da produção hospitalar e pré-hospitalar, da atenção à saúde mental, da vigilância sanitária e de ações de combate à dengue. Conforme mostrado, em 2023 Goiânia realizou 82.534 internações hospitalares de residentes na capital. Foram feitas 562 auditorias, sendo que 94,9% junto a prestadores.

Em atenção primária à saúde foram 8.120.228 atendimentos e na urgência 254.012, sendo 190.629 na parte de ambulatório e 63.383 na rede hospitalar. Na atenção psicossocial foram 68.113 atendimentos ambulatoriais e 4.150 internações. Já na produção de serviços na média e alta complexidade Goiânia realizou 9.867.537 procedimentos ambulatoriais e 81.751 hospitalares.

Em vigilância em saúde foram 61.677 ações de promoção e prevenção à saúde e finalidade diagnóstica. No combate à dengue foram recolhidos 20.140 pneus e atendidas 1.954 denúncias. A qualificação das unidades de saúde também fez parte da apresentação do secretário. Um total de 18 unidades passaram por completa revitalização em 2023. Ao final da audiência, o Pollara respondeu questionamentos feitos por parlamentares e representantes de entidades de classe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui